Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Praia dos domingos

27.04.22, Anita
  A minha praia dos domingos em criança. O meu pai só gostava de ir para São Martinho do Porto, por isso, aos domingos era quase certo que iríamos para lá. Tinha saudades de ir lá, e como descobri algo que desconhecia em São Martinho do Porto (valha-nos a internet), arrastei a minha sobrinha e lá fomos. Fomos procurar a capela em cima do morro que eu nunca tinha visto, nem tinha conhecimento da sua existência. Como é que ela apareceu ali???!! A minha sobrinha também não (...)

O meu paraíso

22.04.22, Anita
  A semana passada dei um saltinho ao meu paraíso onde recarrego as baterias.  O meu paraíso é uma pequena aldeia no Oeste, de onde se avista a Serra dos Candeeiros. Uma aldeia essencialmente agrícola, onde as paisagens são rainhas.     Ali o ar é especial. Ali ando livremente. Conheço as caras, as vozes, os costumes, tudo me é familiar. Os sabores únicos que me levam à infância. A casa da minha mãe continua a ser minha, onde me sinto tão, mas tão à vontade. Ali os (...)

Mini conversa

19.04.22, Anita
  A semana passada passei uns dias em casa da minha mãe, com os príncipes mais novos. O Mini sempre que eu o contradizia argumentava:   " - Vou dizer à tua mãe!"   Um dia de manhã, saiu da cama, eu fiquei a fazer que dormia. Foi ter com a avó que já estava levantada. Passados alguns minutos oiço-o dizer:   " - Vou chatear a tua filha!"    

Na rota da fé

19.04.22, Anita
  Tirei uns dias para ir até à minha pequena aldeia. Aproveitei que estavam os príncipes mais novos de férias para irem comigo. O príncipe mais velho queria ir a Fátima. Escolheu o dia e comprei-lhe os bilhetes de autocarro. Iria ele e a namorada. Eu sabia que no dia que ele iria, estaria por Coutos de Alcobaça e por isso poderia facilmente estar com ele em Fátima. Não lhe disse nada e fiz-lhe uma surpresa. Se calhar a surpresa foi mais para mim, mas as coisas são como são...  E (...)