Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Que significa Agosto

02.08.19, Anita
Agosto para mim significa:     - domingos em São Martinho do Porto, na praia; - a volta a Portugal de bicicleta, que o meu pai gostava de ir ver passar na estrada (se passasse por terras do Oeste); - o aniversário do meu pai (tal como eu também gostava de fazer anos); - os pêssegos, os alperces, os pêros de agosto, os figos, as peras, e tanta fruta que tínhamos para apanhar; - o milho para regar (o que eu detestava); - os dias na praia - Nazaré, Vale Furado, Paredes da Vitória,... (...)

Pão Santo

14.06.19, Anita
Uma das tradições que adorava quando era pequena, na minha pequena aldeia, era o pão benzido. De manhã as mulheres levavam cestos ou tabuleiros cheios de pão à igreja para serem benzidos, enfeitados com flores.  Ficava um cheirinho na igreja. Depois as crianças organizavam-se em pequenos grupos e iam de casa em casa pedir Pão Benzido. Não sei se as crianças ainda percorrem as ruas pelo pão, mas o pão ainda é levado à igreja. Pão caseiro tão bom.   Foto carinhosamente (...)

Os meus sonhos

22.05.19, Anita
  Despertei, mas parecia que não estava a sonhar. Que estranho! Um sonho que parecia tão real! Esta noite sonhei com o Mosteiro de Santa Maria de Cós. Percorria as diferentes galerias com os meus príncipes mais novos. Estava-lhes a mostrar aquele local, que embora fosse próximo de minha casa quando era pequena, poucas vezes visitei (para além da parte da igreja).  O Mosteiro de Cós ou convento, fazia parte do meu imaginário infantil. Quase todos os dias lá passava. Imaginava o (...)

Aqueles sabores, aquelas memórias

08.04.19, Anita
  Alguém me dava uma moeda: a minha mãe ou o meu avô. Que felicidade. Feliz e contente, sempre de sorriso na cara, descia as escadas de casa do meu avô, e caminhava pelo passeio até 2 ou 3 portas depois.  Batia à porta. Uma simpática senhora recebia-me em sua casa. Que cheirinho! Em cima da cómoda da sala, mesmo à entrada, vários pratos com diferentes bolos. Ela levantava calmamente o pano que os cobria e deixava-me escolher. Escolhia um. Às vezes oferecia-o.  Não me lembro (...)