Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Não me canso disto

Sex | 04.10.13

Foi um dedo

Anita
Tudo aconteceu muito depressa. O esgoto estava entupido, estava a chover muito, a água a tentar entrar na garagem, era necessário tirar o lixo que estava a impedir a passagem da água. Pego no martelo, para puxar a tampa, e para a pousar no chão, para não partir o azulejo, coloco a mão direita, como auxiliar, por baixo da tampa, para não partir o chão. De imediato a tampa de cimento e metal cai em cima da minha mão. Sangue, muito sangue, mesmo muito. Um corte enorme no dedo do meio da mão direita. Eu sozinha com o bebé e era necessário levar pontos. Entrei em pânico: eu, o bebé, o carro para estacionar, um dedo a sangrar e a necessitar de ser cozido.
Bem, no meio do pânico, do choro, liguei para o meu marido e tento-lhe contar o que se passou. Ele a 50 kms de distância e um temporal. Nem imagino como deve ter ficado aflito. Lá teve que vir para me levar ao hospital. Quase hora e meia depois, um viagem terrível, muitos telefonemas para saber como eu estava, chegou.
Fomos ao centro de saúde, onde não fazem suturas. Opção: ou Hospital de Braga e provavelmente horas de espera ou pagar e ir ao Hospital Privado da Misericórdia. Escolhemos o privado onde fui de imediato atendida. Raio-x para ver se não haveria nada partido, porque me caiu uma coisa pesada na mão. Suturado o dedo - 7 pontos. Depois repouso porque quase desmaiei. Foi mesmo por pouco que não desmaiei, mas nem me deixaram levantar - deitada com pernas ao alto quase meia-hora. Pronto, confirmou-se a suspeita do médico: uma fissura no osso do dedo, mesmo na ponta.
Ao chegar ao carro ainda estava branca, aos poucos voltei à minha cor normal.
Agora, de dois em dois dias, tenho ido ao centro de saúde fazer o curativo. A coisa não está nada bonita... a unha negra... um dedo todo remendado...