Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Insólito

19.09.12, Anita
No hipermercado, na zona de higiene pessoal, passa um homem com cerca de 2m, na casa dos cinquenta anos, e chama: "-Mamã?". Na fila seguinte aparece uma senhora, velhota a responder à chamada.
Bem, fiquei mesmo admirada!!! Até os príncipes notaram e além de estranho acharam que seria motivo de risota. Tive dificuldade em repreendê-los.

Queda

18.09.12, Anita
Ontem, o Tiago queria ir andar de bicicleta. E, foi... até cair, coitado! E se magoar e bem no seu rabiosque. No meio de gritos e desesperos lá o arrastei para casa, com um arranhão no braço e sem conseguir andar pelo próprio pé. O irmão gémeo, atrás de mim com a bicicleta e muito preocupado como estaria o irmão. Sim, nestas coisas, os gémeos unem-se mais que ninguém. Sofrem com o sofrimento do outro.
No meio da dor e do desespero foi difícil ver as feridas. Bem, um braço arranhado e um rabiosque em vias de ficar bem negro, foi o resultado final. Mas o rapaz aguentou perfeitamente o gelo no rabiosque o que evitou que ficasse negro.
Hoje, ao ir para a escola, o coitado ia a arrastar a perna. As dores que ele deve ter hoje.
Embora diga que nunca mais vai andar de bicicleta, acredito que rapidamente vai voltar a andar de novo.

Nos treinos

16.09.12, Anita
O príncipe mais novo com 3 anos ainda usa fraldas. Não se preocupa muito com isso. Mas agora decidimos: já chega! Fazer na sanita tem sido raro, anda de cuequinhas o dia todo, mas vai fazendo aqui e ali, pequenas poças. Quando faz na sanita fazemos uma festa enorme, de forma a que se sinta feliz e com objectivo cumprido. Penso que os próximos tempos vão ser difíceis e na máquina de lavar é que se vai notar. A esfregona e o balde com água fazem parte neste momento da decoração da casa.
As corridas para a casa-de-banho, são quase sempre infrutíferas. Acho que são mais uma brincadeira para ele, que efectivamente vontade de fazer xi-xi.
Vou ver se dá para colocar um sofá no wc, visto que passo lá metade do tempo que estou em casa, assim a estadia será mais confortável.

Pitões das Júnias

16.09.12, Anita
A semana passada fomos fazer um piquenique e depois fomos até Pitões das Júnias, do outro lado do Gerês. Foi um dia em que nos fartámos de ver barragens, vimos para aí 5 barragens, e vacas, muitas vacas.
 
 
O dia estava frio na serra e nós não fomos propriamente preparados para o mesmo. Tinha dois casacos para o príncipe mais novo no carro, um para um dos gémeos e mais nada, por isso, a toalha do piquenique teve o seu proveito. Tal como uma capa contra o frio, deu azo também a brincadeiras.
 

Depois do piquenique, no meio de um vento gélido, num sítio bem agradável na barragem de Venda Nova, seguimos serra acima. Na barragem apanhámos um saco de pinhas bem engraçadas, que caso pretendamos fazer alguma decoração com elas ficarão bem giras.
 

Serra acima, com vento e o céu a ameaçar mais chuva, que sol.


E, fomos encontrando vacas, algumas com problemas de agressividade, prontas a demonstrarem-no no nosso carro.

 
Pitões das Júnias. Estavam talvez uns 18º, mas um vento... que vento! Fomos até ao mosteiro, caminho abaixo, com cuidado para não escorregar nas pedras. Os príncipes já não se lembravam bem, mas ao chegarem as memórias foram avivadas. É um sítio lindo, de uma beleza tal, que compensa bem os quilómetros efetuados. O riacho, as árvores, as flores, o mosteiro de Santa Maria das Júnias, os caminhos, tudo é lindo.

 




 

Para todo o lado que vamos agora levamos a bicicleta, e encontrando um local jeitoso, lá estão os príncipes prontos para umas voltinhas de bicicleta. Pitões das Júnias, mesmo com frio, não foi excepção.




No regresso a casa, vimos mais vacas,



E, mais vacas
 

 

O Tiago, amante de fotografia, veio no regresso a tirar fotos da paisagem. O Gerês oferece sempre momentos lindos para fotografar. Ficam alguns momentos retirados pela Tiago:



 
  

Martírio Escolar @ parte III

13.09.12, Anita
Este ano decidimos não investir muito em material escolar. Decidimos reaproveitar as mochilas dos outros anos, que ainda estão em bom estado, porta lápis, lápis de cor, marcadores, afiadeiras, réguas, e tudo o que fosse possível reaproveitar. Claro, há sempre muito dinheiro (e muito) para gastar: livros, cadernos, folhas, lápis, tudo o mais...
Mas, quando começam as aulas aparecem novas listas: mais 20 cadernos, mais uma capa, mais 10 canetas, mais 50 lápis, mais uma calculadora, mais umas réguas, mais, mais, mais... Parece que nunca acertamos. Tenho que voltar sempre às compras de material escolar.
Hoje fiquei feliz com a minha escolha (local para aquisição) e como aos gémeos ainda lhes faltavam algumas coisas, fui ao ELeclerc, e comprei quase o que faltava (esqueci o raio das calculadoras) bem baratinho. Bem, mas ainda vai necessário comprar mais coisas de certeza, por o príncipe mais velho ainda só amanhã começará as aulas a sério, e depois surgirão mais coisas que necessitarei comprar ainda, de certeza...