Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

Não me canso disto

Uma nova porta para o mundo...O meu MUNDO.

O desporto cansa-me

03.11.11, Anita
Decidimos colocar os príncipes mais velhos em algum desporto, claro que para mim e para o pai, também se torna um desporto, gerirmos toda a logística.
Ontem começaram as aulas de desporto. O Tiago na piscina e o João no futebol. Não esquecer que ontem choveu. Choveu e bem!
Por isso foi assim, 18h40, buscá-los à escola. Levar também o príncipe mais velho a caminho.
1ª paragem: campo de treino de futebol. Tratar da logística, ver o tamanho do seu futuro fato de treino (do João), caminhar (de carro) para o outro lado do campo para se ir vestir e, claro, treinar. Sempre a chover. Sair do carro, dar uma corrida debaixo de água, indicar os balneários e deixar o João.
Voltar para o carro (mais uma corrida à chuva) e 2ª paragem.
2ª paragem: piscinas. Já atrasado (8 minutos) lá foi o Tiago meio perdido, para dentro do balneário (balneário masculino, onde não posso entrar), com os chinelos na mão, os calções para vestir na mão e a toca já posta. Aguardar (mais de 5 minutos) que ele entrasse para a piscina, isto com o coração nas mãos, por o ter abandonado à sua sorte... Pronto, confirmei, entrou na piscina. Nova corrida até ao carro. Mas quê, não parava o raio da chuva...
De novo para o campo de futebol para ver o treino do João, isto se visse alguma coisa: de noite, a trovejar, chover que se fartava e o vento a fustigar tudo.
19h50: vou buscar o Tiago? Espero pelo João, que está quase a terminar o treino, e levo-o já? Sim, a minha cabeça não parou...
20h: quase a terminar o treino do João...
20h05: buscar o João à porta do balneário (mais uma corrida à chuva), para ir buscar o Tiago à piscina. E, cadé o João?!? Nunca mais aparecia o João. Há que chamar o João, mas no meio de tanta algazarra no balneário ninguém ouvia... Peço ao treinador para o chamar, que ainda não sabia bem quem era. Lá estava o João, cheio de frio, roxo dos lábios, todo molhado, a ver a agitação do balneário. Puxar o João e, claro mais uma corrida à chuva até ao carro.
3 minutos de carro até à piscina, e (estou a repetir-me) outra corrida à chuva até às piscinas para ir buscar o Tiago. O Tiago estava lá à 45 minutos, sentado, à espera. Nova corrida até ao carro, claro, debaixo de chuva.
Chegados a casa, preparar o banho do João que estava enregelado, roxo, não conseguia mexer as mãos de tantas dores que tinha causadas pelo frio. Pois... treinou sempre debaixo de um temporal. Dar-lhe banho e colocá-lo à frente do aquecedor.
Tomar também banho, pois com tanto desporto (sim, fartei-me de correr ontem!) e de tão molhada também estava a precisar.
Podíamos dizer, para terminar em beleza, comeram e foram para a cama. Nada disso: há que fazer deveres.

O mais importante de tudo é que eles gostaram e querem continuar.
O que eu não sabia é que os gémeos andam ambos em desportos aquáticos. O Tiago na piscina com água quente. O João no futebol com água gelada.
Nem quero imaginar como se devem sentir hoje...

Falta decidir o que o príncipe mais velho vai fazer. Está indeciso entre o karate e a natação. Aí sim, a situação vai complicar!